Apoiar o NAPRA

Ao mesmo tempo em que há um consenso sobre a necessidade de conservar a Amazônia, fora da região norte pouco se sabe sobre o que está acontecendo com a floresta e com as populações que habitam a região.

Todo ano, através do NAPRA, muitas pessoas tem entrado em contato com a realidade local da Amazônia e de seus habitantes tradicionais, ampliando o conhecimento sobre as questões socioambientais contemporâneas e sobre ação comunitária. Dentro de um processo de formação e vivência, os membros experimentam uma troca intercultural e constroem uma ação voluntária coerente junto às comunidades ribeirinhas da região do Baixo Rio Madeira, em Rondônia.

As comunidades tradicionais são as principais responsáveis pelo bom estado de conservação ambiental da região, no entanto, por estarem à margem do desenvolvimento convencional que degrada a floresta e não valoriza seu modo de vida, ainda enfrentam grandes dificuldades sociais. Seu modo de vida de intensa integração com a floresta, aponta para um modelo realmente sustentável de desenvolvimento para a Amazônia. Promover melhorias sociais junto com essas comunidades, respeitando seu modo de vida, significa avançar no caminho à sustentabilidade.

Atualmente, algumas das pessoas que passaram pelo NAPRA dedicam sua vida profissional para o desenvolvimento socioambiental da Amazônia e tem lutado para melhorar a qualidade de vida das populações tradicionais e pela conservação da floresta.